A evolução da Pomi Frutas confunde-se com o enorme sucesso da pomicultura brasileira – em trinta anos, o Brasil passou de importador da fruta para exportador de produtos de alta qualidade

_________

A Pomi Frutas (BM&FBovespa: FRTA3) produz e comercializa maçãs in natura e processadas, sendo pioneira nesse negócio no Brasil. A empresa está localizada em Santa Catarina, na cidade de Fraiburgo, que conta com clima ideal para a cultura da maçã.

Cerca de 900 hectares são cultivados em terrenos arrendados pela empresa ou por meio de fomento agrícola para a produção de frutas, os quais recebem insumos agrícolas, suporte financeiro e gestão de qualidade da Pomi Frutas.

O modelo de negócios é baseado em um sistema de produção altamente moderno, com tecnologia de ponta e responsabilidade socioambiental. A Pomi Frutas observa padrões internacionais reconhecidos pela lei, pelo mercado, pelo selo de classificação ABPM e pelas certificações internacionais da GLOBALGAP, HACCP e BRC.

A Companhia tem capacidade de processamento em sua câmaras frigorificas de ate 40 mil toneladas maçãs por ano. O sabor e a qualidade dos produtos Pomi Frutas são encontrados em grandes redes varejistas nacionais e internacionais, indústria nacional e internacional e grandes distribuidores.

Sempre respeitando o meio ambiente e adotando as melhores práticas de responsabilidade social, a Pomi Frutas foca em oferecer qualidade, inovação e saúde. Aliando excelente desempenho operacional ao desenvolvimento sustentável, a Companhia busca gerar satisfação em seus colaboradores, clientes, fornecedores e acionistas.

O primeiro trimestre de cada ano marca a colheita de maçãs no Brasil, que se inicia em janeiro para variedades mais precoces, e prolonga-se até o final do mês de abril, para as variedades mais tardias.

______________

O sabor é o grande diferencial da Pomi Frutas e tem impulsionado nosso crescimento.

_________

A maçã, cujo nome científico é Malus domestica Borkh, teve o início de seu cultivo no Brasil na década de 1970, sucedendo o pomar experimental implantado com mudas vindas da França em 1963.Na época, a produção anual era em cerca de 1,0 milhão de toneladas, mas com o interesse do governo brasileiro em estimular o cultivo da fruta – que naquela época era o segundo produto alimentar mais importado -, houve um aumento significativo de incentivos ficais e apoio à extensão rural. Em 1974, Fraiburgo já colhia mais de 1,5 milhão de toneladas. A região sul do país teve, portanto, sua produção incrementada, tanto em qualidade quanto em quantidade, resultando na substituição parcial das importações das maçãs, e levando o país a atingir a sua autossuficiência.

A macieira é uma fruta típica de clima temperado e, mesmo sendo raro no Brasil, é uma das atividades agrícolas que mais recebe investimento em tecnologia e qualidade no país. Podemos encontrar áreas propícias à pomicultura nas serras dos Estados de Santa Catarina – pioneiro nacional – no Rio Grande do Sul e em algumas regiões mais frias do Paraná. No entanto, mesmo as áreas serranas não possuem clima igual ao de países europeus, da China ou do norte dos Estados Unidos, o que significa que não são todas as variedades de maçãs que podem ser produzidas no Brasil. Hoje, a região Sul concentra 100% da safra de maçãs do país.

Além de menos frias, nossas zonas de produção não são tão áridas como as demais áreas de produção no hemisfério Sul (Argentina, Chile, África do Sul e Nova Zelândia). Essa característica exige maior controle das doenças de verão, pois a umidade está sempre presente. Entretanto, o clima e o solo do Brasil proporcionam às frutas uma aparência mais atraente e sabor inigualável. O sabor é nosso grande diferencial e tem impulsionado nosso crescimento.

No Brasil, a produção de maçãs é concentrada em dois tipos: Gala e Fuji, representando em torno de 90% da área plantada. As maçãs Gala foram as primeiras a serem produzidas no país e representam uma grande parte da exportação mundial. O Brasil produz maçãs Fuji e clones de excelente qualidade, além de outras variedades desenvolvidas e usadas para polinização. Há uma demanda crescente em todo mundo pelas variedades produzidas no país.

A composição da produção nacional na safra 2014-15 totalizou 1,163 milhão de toneladas, representando 640 mil toneladas para o grupo Gala (55%), 465 mil toneladas da maçã Fuji (40%) e 58 mil toneladas (5%) de outras variedades.